contador

contador de visitantes

02/01/2012



Muda o tempo e o cenário,
Tentas assim seu fanatismo pernicioso.
O momento,
Vem fechando os caminhos.
Vive o drama existente nas suas pálpebras,
Um tremor incendiário
E nada no papel torna-se real.
Tudo muda sem explicar como;
Aprender ou ensinar,
Apenas mudará.


Quer voltar ao passado? Durma!
Quer sentir o futuro? Durma e sonhe!
Quer realizar seu lindo sonho?
Durma, sonhe e não esqueça de acordar!

01/01/2012



Deixei-me levar por um personagem,
Vivia em versos e palavras de forte esperança.
Tranquei minha janela,
Pois não podia desfigurar a verdade,
Não via o amor como uma estrela cadente.

31/12/2011



Hoje tentei escrever sobre você,
O que consegui
Foi escrever um novo amor.

Surgiu um poema para um novo sorriso
E eu não notei, mas o abraço confortável e sincero
Vivi a me ligar.

Quem toma conta de mim
Não quer o passado.

Quem me procura
Não vê o fim do encanto.

Quem me encanta
Não se preocupa ao se molhar.

Hoje sem pressa não me importei,
Por não escrever sobre você.

30/12/2011






Quando nos tocamos nos transformamos em amantes,
Deixamos nos levar em desejos absurdos,
Em beijos que queimam os lábios.
Arrepia o corpo só de pensarmos na transa,
No amor que evitamos.
A paixão chega de surpresa com seu sorriso largo,
Como quem volta para casa depois da noite mal dormida.
Continuo te ligando e te convidando para dançar,
Você diz amar minha voz, mas nega todos os convites.

29/12/2011



Escrever sobre um futuro inexistente para o coração,
Seria um modo fácil de descrever você.
As lagrimas que caíram evidenciando as lembranças
Atravessou a separação para o fortalecimento.
Penso no passado como o trajeto da alma buscando a evolução,
Tenho admiração e medo ao terminar um poema.
Também me doe no peito,
Buscar novamente a bondade em seus olhos
E não ter o brilho que sempre refletia imensa ternura.


Deixei-me levar por um personagem,
Vivia em versos e palavras de forte esperança.
Tranquei minha janela,
Pois não podia desfigurar a verdade,
Não via o amor como uma estrela cadente.

28/12/2011



Soluça mentira,
Respiras a sombra do insensato
Para possuir os delírios da consciência.
Teu próprio grito cega o perdão,
Infelizmente a eternidade foge de suas mãos.
Cria uma oportunidade remota de fuga
Inquieto, possuído por sentimentos grandiosos,
Vê o abismo de livres imagens reais.
Manifesta poder e a explosão transforma,
Vida em morte.

27/12/2011


Na mansão de minha alma
O amor ardia no colo do desespero.
Quieto desejava sentir as palavras
Como se fossem sentimentos profundos.
Pelo infinito caminhei sussurrando tolices,
Vivi em caminhos distantes
E encontrei bocas que provocavam meus desejos.
Prometia flores aos jardins de divinas estrelas,
Mansamente em minha vida a chuva chegou
Para tocar o mundo com uma facilidade extrema.
Viajante em solitários prazeres.

09/06/2011


Me vi tão longe de sua vida que decide correr,
Pisava alto, sentia o chão arder em meus pés,
Sentia a força cair em prantos,
Senti o cansaço e eu não quis me deitar.
Foi o tombo, o chão duro que me castigou,
A terra suja na cara do destino,
Cai não por desistir, mas por não alcançar o amor.



08/06/2011





Todos os meus sentimentos passaram por transformações.

Paixão tornou-se desespero
O desespero tornou-se intenso
A solidão tornou-se aprendizado
Meu aprendizado foi conviver com ela.

Humildade tornou-se revolta
Minha revolta era de não ter
Meus poemas tornaram-se carinhos
Os carinhos apagam-se com a dor.

O romantismo tornou-se silêncio
Silêncio tornou-se refugio
Os bons sentimentos apagados por soníferos
Os maus arrependeram-se pelos delírios causados.

Amor tornou-se ódio
Ódio tornou-se sinceridade
Minha sinceridade tornou-se alvo
O alvo era terminar minha poesia.

Um completou o outro e todos tornaram-se um.


01/06/2011





Sou o pudor do descaminho,
O prazer da sutileza.
Sou seus olhos em tentações,
Seus lábios na traição ao pecado.

Sou da paciência que transcende a calma,
Sou das palavras que descrevem o amor.

Sou da carne que possui,
Uso tua força, teu fogo, teu perdão,
Uso teus lábios, teus desejos e tua imagem.
Declaro-me a você, em poesias sem ritmos.


25/05/2011




Jura,
Inspirar carinho a sinceridade,
Nunca mais vestir a mentira em seus lábios,
Dividir sua dor,
Transformar essas magoas em vitorias.

Jura,
Não ser injusta com a força do seu amor,
Não pintar um sofrimento abstrato,
Restituir o tempo esquecido,
Buscar a verdade e a justiça.

Jura,
Silêncio aos sonhos não entendidos,
Ternura as vozes da saudade,
Fidelidade a sua própria dor,
Amor eterno a vida.

Jura,
De joelhos,
Inocência ao poeta,
Liberdade aos abraços,
Aceitar o convite das flores,

Jura,
Absorver o fogo das suas mãos,
Levar a capacidade ao extremo,
Harmonia e sabedoria,
Seu sangue por seu sangue.

Jura,
Não mais jurar.

04/05/2011




Preciso das palavras não ditas,
Serei o desespero
Se delas não saciar meu desejo.



Sou franco e direto,

Rio do tempo que não diz seu nome,
Posso o que sou, sou o que quero.

Do princípio,
 Autêntico e sublime,
Virtude de merecimento.

Venho dos caminhos escuros,
Da intensidade da maldade,
Do equilíbrio necessário.

Fecho e abro os caminhos,
Purifico sentimentos incandescentes,
Absorvo, anulo, sou mistério. 

Transcendo do vigoroso estímulo,
Entre passos pesados
O silêncio, auxiliador do tempo.

Trago a verdade a quem desafia,
Mostro a justiça, pois venho do Poder,
Da força e divindade.


Seu calafrio, sua fortaleza,
Assopro o medo
Em seu ouvido, trago a mensagem.

Visto o que sente, sua pele como abrigo,
Na presença do sol sou fogo,
Na presença da lua,
Sou o frio que canta na madrugada.


Dorme e Lembra!
                     Acorda e Lembra!
Lembra e Esquece!

26/04/2011







Desejáveis fantasias

Oferece-me o sono

Como um segredo despojado.

A compreensão cobrirá as magoas
Que vem pulsando sonolentas
Em meu circulo vago.
Imensa ilusão a procura
Pelo gosto amargo.
O destino? verdadeiramente
Passado!

Tocá-la parecia impossível,
Foi quando a madrugada gravou seu nome
Com a lua cheia, mostrando meu caminho até você.

Contornando seus espinhos,
Com toda gentileza e suavidade,
Pude sentir o perfume e ter o sorriso sincero.

Sua energia com belas cores
Prendia toda minha atenção!
Poderosa alma, pura e livre,
Perfeitamente gentil, luminosa lua cheia.

Ato da vontade sobre a Ingenuidade,
Foi conquistada pelos toques,
 Apaixonando-se pelo destino,
Como um assopro de vento que toca seu rosto.

Elegante, com sorriso formoso,
Eu que não sabia qual flor era,
Vi o fim da noite tornar-se o dia perfeito,
Pois você me beijou.

Mostrava a combinação perfeita de sentimentos,
Corpo em chamas, elogio suplicando vontades,
Nobre sentimento que se expandia em meu peito.
Vida, perfume do amanhecer.